Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Acerca do Amor

O amor é um tiro no escuro. O amor é um tiro no escuro de venda nos olhos.
O amor é um jogo de antítese para Camões, desafia os filósofos e põe em xeque-mate aqueles que acham que a vida é um jogo no qual alguém sai vencedor sempre, sem importar a situação. Enganam-se esses. A vida é feita de ganhar e perder e o amor desafia todas as lógicas possíveis.
O amor desafia a química, a física quando a mesma diz que dois corpos não ocupam o mesmo espaço. Ts, só sabe disso quem já dividiu cama de solteiro por um longo tempo. Desafia as línguas, pois o amor é uma língua tão universal que não há língua que venha explicá-lo de maneira correta. 
O amor é imperfeito dentro de suas perfeições. O amor é imperfeito dentro de suas perfeições em não tentar ser perfeito. Ele apenas é.
O amor, em todas as suas origens, é desafio.
O amor alimenta-se de coisas boas. Mas se fortalece nos maus momentos. 
O amor é egoísta. O amor é egoísta quando junta duas pessoas em uma só causa, a sua causa de amor.
O amor grita …

Who Is?

Então, cara... Sabe quando você tenta de todas as maneiras? Quando você caminha sem água, sem chão e só come poeira? Você deita, você cai e rala seu joelho, demora a levantar e não acredita mais ter forças? Você carrega o peso do mundo nos ombros, você procura afago e só encontra pancada e porta fechada? Sabe, cara... Quando todas as forças do mundo se revoltam contra você e tudo o que te dizem é um foda-se bem grande e sonoro na sua cara porque tudo até então foi em vão e nada, além de nada, restará; quando tudo o que te sobra de você é você mesmo e os restos de que um dia tu foi e não sabe mais como juntar. Está tudo uma bagunça!         Tudo um lixo, tudo uma merda... Como que você consegue descansar com uma bagunça ao seu lado, sendo que essa bagunça é você? Como você vai conseguir ajeitar a cabeça sendo que você não encontra a paz? Nada é possível nesse exato momento. E você deita, rola, toma café e come todos os chocolates possíveis, pensa-repensa, sem saber o que fazer. Não posso desi…