Pular para o conteúdo principal

Prazer, eu!

Pensar na vida hoje é pensar como imaginar o inimaginável acontecendo.
Ter a certeza que o eterno não existe, baseia-se mais numa construção cotidiana dos nossos anseios e desejos.
Relacionamentos, laços, carreira, construir construir e construir.
Construir você, eu tu ele, nós.
Tanta, mas tanta coisa que acontece hoje na minha vida estavam totalmente fora dos planos, mas mais do que fora dos planos, fora de cogitação, fora da minha imaginação.
Não tenho certeza de muitas coisas na vida, mas acho que a vida é aquilo que acontece nas entrelinhas, no oculto, no nosso ponto mais profundo do coração da gente que bate em silêncio meio a uma rotina cansativa.
Não posso garantir que me encontrei, afinal, Deus me permite viver ainda e enquanto eu viver, Ele me permitirá procurar coisas em mim que eu nem penso em encontrar.
E que seja assim
Seja assim sempre que se permitir, que eu me permitir ser.
Ser, não ser, deixar de ser.
O importante é estar bem comigo e ser um pouquinho egoísta, porque isso não faz e nem nunca fez mal.
Convoco todos que me amam a estar ao meu lado
E principalmente você, motivo de paz
Bem-vindo de volta, sorriso.
Bem-vida de volta, EU.
Prazer!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

sem rumo

Passado o tempo Es pa ço Apressa o passo Rumo Ao Sem rumo. Não há volta, Nem caminhos Tra ça dos Os laços Desfaço Os nós E sigo... Sem rumo Ao
Meu mundo.

Rubi

Se preparava para sair. Era mais uma noite. Mais uma de tantas, mais uma de muitas. Gal Costa em um volume agradável, dizia: “Sou dessas mulheres que só dizem sim”. E talvez ela fosse dessas mulheres que só dizem sim. Um preparo, uma taça de vinho, aquela noite era dela. Apesar de ser uma pessoa diurna, sentia que algumas noites reservavam coisas especiais destinadas para ela. E ela seguia... Ritual de sempre: cabelo, roupa, maquiagem. E o velho companheiro lá, espreitando tudo e esperando para o gran finale. Sabia que sua hora chegaria, sabia que sua hora preciosa de estar naquelas mãos pequenas chegaria e ele aguardava suavemente. Joga o cabelo para cá, amassa de lá. Volume importa! Roupa 1, não Roupa 2, nem pensar Roupa 3, ok. Talvez. Não sabe. Deixa em aberto essa questão. Parte para a maquiagem. Processo chato, processo demorado. Gostava da própria pele, gostava do jeito que a sua pele tinha histórias para contar. Cada sorriso, cada olhar de surpresa, de susto, de alegria, cada ‘cada’ de se…

depois

Das coisas que não devem ficar para depois:
silêncios;
abraços;
palavras;
soluços;
sorrisos;
amor,
amor,
amor.

Eternidade é momento.