Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Soul

Te escondo a verdade e te protejo de uma solidão sem nexo, pois na verdade quero me esconder de mim. Te esconder de mim.
Sacudo toda a poeira, levanto, danço capoeira
E numa rasteira, não sou ninguém.
Não sou ninguém?
Eu sou alguém.
Alguém que te acolhe de braços e peito aberto, te chama pra dança, se equilibra no próprio desequilíbrio para não desequilibrar. Te fascina te encanta te deixa puto sem deitar de te amar.
O que seria do amor sem isso?
Sem tu
Sem nós
Não seria nada além do A.
Te testo, te uso, te sou.
Soul.
Almas gêmeas nunca morrem.