Pular para o conteúdo principal

N Ó S

Há de chegar o dia em que olharei para trás e irei gargalhar desses escândalos e momentos de tensão entre nós dois.
Irei admirar tuas mãos trêmulas ao me pedir desculpas e irei santificar teus beijos molhados com lágrimas e abraços angustiados.
Hei de deitar em teu peito e agradecer por tudo que fizestes por mim. Terei adoração, como tenho, por teus sorrisos mais sinceros com covinhas, como quando rires quando tiro tuas meias de implicância ou quando falo perto do teu peito que te amo.
Quero sentir o calor dos teus abraços sempre que possível e serei fã dos nossos pecados. Serei tua vítima e tua criminosa. Serei parte de ti e te farei ser algo que tu nunca pensastes que seria.
Quero ser parte de um nós que vive constantemente em construção, confusão.
Quero ser nada mais que teu amor, eterno amor.
Sem hora marcada e sem data para terminar. 
E todo dia recomeçar. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

depois

Das coisas que não devem ficar para depois:
silêncios;
abraços;
palavras;
soluços;
sorrisos;
amor,
amor,
amor.

Eternidade é momento.

Rubi

Se preparava para sair. Era mais uma noite. Mais uma de tantas, mais uma de muitas. Gal Costa em um volume agradável, dizia: “Sou dessas mulheres que só dizem sim”. E talvez ela fosse dessas mulheres que só dizem sim. Um preparo, uma taça de vinho, aquela noite era dela. Apesar de ser uma pessoa diurna, sentia que algumas noites reservavam coisas especiais destinadas para ela. E ela seguia... Ritual de sempre: cabelo, roupa, maquiagem. E o velho companheiro lá, espreitando tudo e esperando para o gran finale. Sabia que sua hora chegaria, sabia que sua hora preciosa de estar naquelas mãos pequenas chegaria e ele aguardava suavemente. Joga o cabelo para cá, amassa de lá. Volume importa! Roupa 1, não Roupa 2, nem pensar Roupa 3, ok. Talvez. Não sabe. Deixa em aberto essa questão. Parte para a maquiagem. Processo chato, processo demorado. Gostava da própria pele, gostava do jeito que a sua pele tinha histórias para contar. Cada sorriso, cada olhar de surpresa, de susto, de alegria, cada ‘cada’ de se…