Pular para o conteúdo principal

Esboço de Felicidade

“Felicidade é só questão de ser.”

Começo o texto com essa frase simples da música Felicidade, do cantor paulistano Marcelo Jeneci, que anda me encantando aos poucos, aliás.
 Mas muito mais que questão de ser, felicidade é questão de ver. Ver tudo o que se mostra a sua frente e todos os motivos, que não são poucos. Felicidade de ser pouco e ser muito, felicidade de ser nada e ser tudo, felicidade de ser e estar vivo.
Sem limitações de sorrisos, hoje é dia de ser feliz sem restrições. Contando que hoje é todo dia, de todo mês e todos os anos. Muito mais do que viver, é sentir que estar vivo. Isso sim é o que faz a essência de sermos.
Chutar o balde de preocupações, tirar o terno e folgar a gravata das limitações. Esquecer as barreiras e enxergar três léguas a frente do nariz egoísta. Alçar um voo leve, pouco a pouco, se permitir a tudo aquilo que não lhe pertence por falta de coragem. Ser livre.
Afastar as coisas velhas, livrar-se de coisas velhas. Esvaziar o guarda-roupa, as gavetas, a cabeça de tudo aquilo que te prende em um lugar que não te pertence mais. Faça o seu lugar, faça do seu jeito. Único, bonito. Mas, que fique avisado que teremos participações mais do que especiais nesse jeito de fazer algo em prol de nós mesmos. Ser aberto para novidades.
Como um bebê, (re)começar devagar. Engatinhando, apoiando em tudo aquilo que é forte e te sustenta e, aos poucos, começar a andar com as próprias pernas.
Sorrisos, sorrisos, muitos sorrisos. Feios, bonitos, agudos, amarelos, sinceros. Gargalhada, volta e meia, não faz mal a ninguém. Se valha do conselho milenar de que “Rir é o melhor remédio”, mas saiba que chorar é uma forma de purificar-se de tudo aquilo que te sufoca. Chore, grite, faça escândalos e sinta-se mais leve. Ser leve.
Ser você mesmo. Com cores e sem maquiagens. Escrever a sua própria história, seu próprio livro e rasgar o enredo pré-meditado. Dispense a previsão, dispense as crenças. Faça você mesmo tudo aquilo que te apetece. Tudo te apetece. Lembre-se sempre: O mundo é teu.
Realismo é maravilhoso, mas sonhar não é proibido. (Ainda!)
Sem restrições e sem pieguice: Felicidade é só questão de ser e ver você e além de você.

Comentários

Postar um comentário

Abrace você também...

Postagens mais visitadas deste blog

Rubi

Se preparava para sair. Era mais uma noite. Mais uma de tantas, mais uma de muitas. Gal Costa em um volume agradável, dizia: “Sou dessas mulheres que só dizem sim”. E talvez ela fosse dessas mulheres que só dizem sim. Um preparo, uma taça de vinho, aquela noite era dela. Apesar de ser uma pessoa diurna, sentia que algumas noites reservavam coisas especiais destinadas para ela. E ela seguia... Ritual de sempre: cabelo, roupa, maquiagem. E o velho companheiro lá, espreitando tudo e esperando para o gran finale. Sabia que sua hora chegaria, sabia que sua hora preciosa de estar naquelas mãos pequenas chegaria e ele aguardava suavemente. Joga o cabelo para cá, amassa de lá. Volume importa! Roupa 1, não Roupa 2, nem pensar Roupa 3, ok. Talvez. Não sabe. Deixa em aberto essa questão. Parte para a maquiagem. Processo chato, processo demorado. Gostava da própria pele, gostava do jeito que a sua pele tinha histórias para contar. Cada sorriso, cada olhar de surpresa, de susto, de alegria, cada ‘cada’ de se…

depois

Das coisas que não devem ficar para depois:
silêncios;
abraços;
palavras;
soluços;
sorrisos;
amor,
amor,
amor.

Eternidade é momento.