Pular para o conteúdo principal

Entre Partir e Voltar, Os Restos.

Fazer a mala é sempre algo muito difícil. Por mais que você tente arrumar tudo direitinho e colocar nos eixos, parece que fica sempre algo fora do lugar. Ênfase no sempre, por favor.
Pedaços de alguma coisa vão ficando para trás. Saudade, talvez. Caindo e quebrando devagar, a saudade espalha uma dorzinha estranha e vazia que acaba por tomar o corpo inteiro. Perturba Perturba Perturba.
Ao partir, você larga algumas coisas. Observa-as de longe e com um olhar totalmente esperançoso. Esperançoso? Sim! Totalmente. Não sei quanto aos demais, mas eu adoro voltar e ver as coisas nos seus devidos lugares. Sem se perder, sem se romper, sem deixar de existir. Mas, por mais que saibamos que sempre sofrerá abalos e nunca mais será do mesmo jeito, continuamos com a velha esperança de voltar e encontrar tudo no seu devido lugar. Ênfase de novo no sempre, por favor.
Ouvi certa vez que coisa bonita e verdadeira não se perde. Não pus muita fé, quis viver para crer. É, essa pessoa que falou isso estava totalmente certa e, claro, renovou as minhas crenças. Nada melhor que uma surra para aprender algumas coisas, reavaliar outras, adicionar novas.
Outro dia lendo uma crônica do Caio Fernando Abreu uma parte me chamou atenção "Partir é bom, voltar é melhor. (...) Você louco para ver pelas costas o que fica: mulher, amigo, trabalho, cidade, picuinha cotidiana. (...) E você louco para ver crescer, na curva do monte, esse pão nosso de cada dia. Pela frente. Voltar é de frente, partir é de costas. (...)¹"
E me chamou tanto a atenção porque esperamos sempre ao partir abandonar alguma coisa que ficou pela metade e observá-la como essa irá se desenvolver ao longo do tempo e ao voltar, pela frente, claro, seria uma forma forte e bonita de encarar as mudanças ao longo da estrada.
A vida é uma estrada longa e desconhecida, cheia de atalhos que nos fazem ficar cada vez mais perdidos nesse mundo.
Arrumar a mala é sempre difícil, partir é bom e voltar é sempre melhor. Voltar para tudo o que você sabe que é verdadeiro e, acima de tudo, voltar para você.
Você renovado, cheio de fé e esperança, cultivando todo aquele bem que existe ao seu redor.
Restos, outras coisas, pedaços deixados para trás, tudo isso fica em algum lugar escondido. De preferência, embaixo da gaveta, detrás do armário ou em qualquer lugar que não seja visível. É bom afastar certas coisas, é bom se afastar de você mesmo.
Tudo se renova. Todo dia é uma vida nova.


¹: Caio Fernando Abreu: À Nossa Mais Completa Tradução.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rubi

Se preparava para sair. Era mais uma noite. Mais uma de tantas, mais uma de muitas. Gal Costa em um volume agradável, dizia: “Sou dessas mulheres que só dizem sim”. E talvez ela fosse dessas mulheres que só dizem sim. Um preparo, uma taça de vinho, aquela noite era dela. Apesar de ser uma pessoa diurna, sentia que algumas noites reservavam coisas especiais destinadas para ela. E ela seguia... Ritual de sempre: cabelo, roupa, maquiagem. E o velho companheiro lá, espreitando tudo e esperando para o gran finale. Sabia que sua hora chegaria, sabia que sua hora preciosa de estar naquelas mãos pequenas chegaria e ele aguardava suavemente. Joga o cabelo para cá, amassa de lá. Volume importa! Roupa 1, não Roupa 2, nem pensar Roupa 3, ok. Talvez. Não sabe. Deixa em aberto essa questão. Parte para a maquiagem. Processo chato, processo demorado. Gostava da própria pele, gostava do jeito que a sua pele tinha histórias para contar. Cada sorriso, cada olhar de surpresa, de susto, de alegria, cada ‘cada’ de se…

depois

Das coisas que não devem ficar para depois:
silêncios;
abraços;
palavras;
soluços;
sorrisos;
amor,
amor,
amor.

Eternidade é momento.