Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2011

Eu Consigo

Sentiu uma falta absurda hoje de velhos hábitos do sábado.
Sentiu falta, mas não quis voltar ou sequer pensar em remexer na ferida.
Deixá-la quieta foi uma decisão sensata e menos dolorida. Qualquer coisa em processo de cicatrização dói cada vez mais ao tentarmos remexer.
Sentiu falta de ter fé. Não era aquela fé espiritual, de Deuses ou Deus, era a fé das coisas simples da vida: um sorriso sincero, um amor verdadeiro, uma coisa que expressasse uma vontade absurda de viver.
Ela já não sabia o que era aquilo há tempos!
Seguiu.
Andou pelos cômodos da casa, revirou velhas páginas de histórias passadas e rasgadas, sentou-se na varanda e degustou um café.
Olhou para aquele céu que refletia a sua alma e aquele tempo que virava feito a sua cabeça.
Levantou-se.
Deu um passo e disse: Eu consigo ser feliz comigo mesma!

Preciso

Preciso te contar algo baixinho e no ouvido. Preciso te contar algo que me consome todos os dias ao lembrar daquela noite vaga na minha memória.
Preciso te contar algo que esqueci de dizer naquele beijo de despedida e boa noite. Preciso te contar algo que ficou pendente ao olharmos para trás e nos fixarmos por alguns segundos.
Preciso te contar algo que ficou estampado nos meus olhos ao te reencontrar algumas vezes por essas estradas da vida e caminhos tortuosos. Preciso te contar algo que é tão secreto, que nem o meu coração pode ouvir.
Preciso te reencontrar para dizer que não consigo, nem por um minuto, tirar você da minha cabeça. Preciso te reencontrar, te abraçar novamente, sentir seus lábios nos meus, olhar nos seus olhos, sentir tua mão macia na minha barriga e seu suspiro junto ao meu corpo.
Preciso, preciso, preciso.
As lembranças vêm e vão, num piscar de olhos. Sinto, não sei por quê, que ficou algo tão vago, tão vazio e que irá acontecer algo o mais breve possível.
Eu sou tão ton…