Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Recomeço

Infernal. Assim o carioca descreveria os dias que passaram. Guerra, terror, incertezas e medo fizeram parte do cotidiano de uma população que vivia assombrada pelo poder paralelo, por bandidos que dominavam áreas do governo.
Libertação. Palavra sufocada no peito e na garganta dos milhares moradores do Complexo do Alemão e da Penha. Não dava pra ver o sol nascer, e as crianças, que acreditavam ver estrelas cadentes a noite, deparavam-se com rajadas de fuzis cortando o céu de um local tomado pela insegurança do novo dia.
Vida. O que é ter vida?
Subordinação. O que é ser livre?
Liberdade. Será que podemos confiar?
Entregamos agora nas mãos daquele que abençoa a Cidade Maravilhosa e observa todos os cantos desse Rio de Janeiro imenso.

Desconhecimento

Alguém conhece o verdadeiro significado de Justiça? Alguém sabe onde andam as cláusulas dos Direitos Humanos? Alguém as viu? Desrespeito, Indignação, Injustiça, Desigualdade. O que é Ser Humano? O que é ter coração? (Des)Conheço nesses dias. O que é ter Paz? (Silêncio) ...

Amor e Sexo? Amor é Sexo? Sexo sem Amor?

Sempre houve um Tabu imenso ao falarmos sobre sexo, amor, luxúria, tesão e todas as coisas que englobam esses termos.
Hoje em dia, sexo e amor não passam de ferramenta de prazer que se satisfaz em apenas 30 minutos. Os sentimentos quanto a isso ficaram de lado ou ficaram pra na hora do orgasmo.
Certa vez ouvi uma amiga dizer que fazer amor é apenas uma forma "românticazinha" que os apaixonados encontraram de falar que fazem sexo com o parceiro. Bem, minha opinião é totalmente diferente quanto a isso.
Amor sempre foi o auge de todas as relações, o sentimento mais forte e (des)humano que alguém pode sentir em relação ao próximo. E uma das formas de demonstrar que se ama realmente outrem, era se entregando, fazendo amor com aquela pessoa. Hoje em dia, amor é um verbo conjugado por qualquer pessoa, seja ela primeira, segunda e principalmente, terceira que nada mais tem a ver com os princípios passados. É fato raro que encontre-se pessoas que exaltem a figura do romantismo, do amado…

Solução?

Sempre dizer que a morte não é tão ruim. É um tipo de sono profundo, uma folga que você tira desse mundo insano e dessas loucuras rotineiras de nossas vidas.
Um tipo de descanso. De olhos fechados e coração lavado, você se entrega nessa viagem dolorosa e satisfatória, que não deseja voltar. E não volta.
A Morte não é o fim, é o recomeço.
A Morte não é o problema, é a solução. Pra tudo!
A Morte não é difícil, é fácil.
Ter de conviver com a falta que é difícil, que é o problema, que é o fim. Mas, sempre tem o recomeço, a solução e a dificuldade de fazer tudo isso, sem você. O que torna o grau de dificuldade ainda maior.
O que seria a saudade? Não consigo achar palavras para descrevê-la, não consigo achar modos de satisfazê-la.
Agarro-me com muitas lembranças, risadas e as lágrimas aparecem no meu rosto.
O que fazer agora?
Continuar, lembrar, seguir...

Oxente! Desde quando você é melhor que eu?

Bem, vou deixar a terceira pessoa de lado e vou ser mais objetiva, franca e árdua no que vou dizer agora.
Algo essa semana me deixou irritadíssima. Uma menina de São Paulo disse que "Nordestino não é gente" e que "Isso é o que acontece quando se dar direito de voto a Nordestino", e que ela iria trabalhar para que fosse tirado todo mês de seu salário 100 reais para as pessoas burras, vagabundas e que precisam desse miséro dinheiro pra sobreviver. E tudo isso se referindo à maioria de votos que a candidata Dilma Rousseff, do PT, recebeu na Região Nordeste.
Nordestino é menos gente que ela só porquê mora em um lugar que é quente e tem índices de seca? Só porquê a má distribuição de renda, e a política corrupta (que existe no Brasil inteiro) afeta de um modo descarado esta região? Foi algo triste e que doeu bastante.
O que mais me espanta é uma pessoa que cursa Direito, conhece todas as leis e todas as formas de preconceitos e posta uma coisa dessas em uma página na inter…