Pular para o conteúdo principal

Constante Metamorfose.


"A natureza leva milhões de anos pra modificar uma coisinha. E leva um segundo pra modificar uma vida."


Sou muito de observar, principalmente quando viajo. Me ponho na janela do carro e reparo nas mudanças mundanas e como a vida é uma metamorfose ambulante.

Tantas pernas cruzam aquele sinal, tantas outras entram naquela barca e algumas outras pegam um ônibus e segue seu roteiro.

Muitas vezes, sem que perceba, tudo muda. E nessa correria, quem repara?

Quem para pra reparar naquela onda meio quebrada, cansada, que o mar leva até a areia?

Quem para pra reparar naquele rio, naquele mar, que escureceu conforme o tom das nuvens, que depois de um tempo se põem a chorar?

Quem para pra reparar naquelas estradas e como elas ficam doloridas por carregarem milhões de ônibus, milhares de pernas, milhares de estórias?

A vida é tão corrida que nem paramos pra reparar no que verdadeiramente importa pra nós. E nos colocamos sempre a frente de tudo e todos, como se fôssemos a primeira e a última pessoa do mundo.

Mas antes de você, de mim, de todos nós, veio um mundo tão imenso, tão grande, tão maiúsculo, que nossa vidinha limitada fica invisível a olho nu.

O mundo é tão imenso, e suas mudanças é só pra quem para pra reparar.

Assim como em sua vida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

sem rumo

Passado o tempo Es pa ço Apressa o passo Rumo Ao Sem rumo. Não há volta, Nem caminhos Tra ça dos Os laços Desfaço Os nós E sigo... Sem rumo Ao
Meu mundo.

Rubi

Se preparava para sair. Era mais uma noite. Mais uma de tantas, mais uma de muitas. Gal Costa em um volume agradável, dizia: “Sou dessas mulheres que só dizem sim”. E talvez ela fosse dessas mulheres que só dizem sim. Um preparo, uma taça de vinho, aquela noite era dela. Apesar de ser uma pessoa diurna, sentia que algumas noites reservavam coisas especiais destinadas para ela. E ela seguia... Ritual de sempre: cabelo, roupa, maquiagem. E o velho companheiro lá, espreitando tudo e esperando para o gran finale. Sabia que sua hora chegaria, sabia que sua hora preciosa de estar naquelas mãos pequenas chegaria e ele aguardava suavemente. Joga o cabelo para cá, amassa de lá. Volume importa! Roupa 1, não Roupa 2, nem pensar Roupa 3, ok. Talvez. Não sabe. Deixa em aberto essa questão. Parte para a maquiagem. Processo chato, processo demorado. Gostava da própria pele, gostava do jeito que a sua pele tinha histórias para contar. Cada sorriso, cada olhar de surpresa, de susto, de alegria, cada ‘cada’ de se…

depois

Das coisas que não devem ficar para depois:
silêncios;
abraços;
palavras;
soluços;
sorrisos;
amor,
amor,
amor.

Eternidade é momento.