Pular para o conteúdo principal

Relicário


Corra e tente pegar os pedaços que estão a cair pelo chão. Não desanime, pois ainda estou de pé, esperando você me remontar.

Por mais que sejam pequenos, são necessários. Você é necessário em mim.

Partes pequenas ou grandes fazem parte de minha história, por mais que as vezes relembrar tais fatos machuque a nós. Foram as minhas lições, nossas lições.

Não se machuque ao tentar recolher esses pedaços, pois ando recolhendo os seus pedaços também. Não percebes? Tento juntá-los num só e fazer a nossa história.

Minha e sua apenas, sem tais fatos que nos machucam tanto e fazem nos despedaçarmos todas as vezes que, infelizmente, tentamos coloca-los em questão.

Não me leve a mal, não se leve a mal, infelizmente é necessário colocá-los em questão para tentarmos nos entender.

A maior arma é a paciência, e ela é necessária em todas as partes de nossa vida.

Obrigada pela sua paciência, desculpa minha impaciência.

Eu amo você.


"Para viver a dois, antes, é necessário ser um."
(Fernando Pessoa)

Comentários

  1. É verdade amiga... "Para viver a dois, é necessário ser um." -> você tem que ter experiências próprias para que um relacionamento a 2 dê certo.

    Bem, as vezes somos um pouco impacientes como vc msm disse, mas acho que todos nós somos assim, ninguém é perfeito e acho que assim como os outros toleram os nossos defeitos, devemos fazer o msm.

    Tudo o que acontece conosco nos ensina algo. A gente não erra porque queremos. É uma forma de aprendermos.

    O seu texto ficou muito lindo!!
    Amei...
    bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Abrace você também...

Postagens mais visitadas deste blog

depois

Das coisas que não devem ficar para depois:
silêncios;
abraços;
palavras;
soluços;
sorrisos;
amor,
amor,
amor.

Eternidade é momento.

Rubi

Se preparava para sair. Era mais uma noite. Mais uma de tantas, mais uma de muitas. Gal Costa em um volume agradável, dizia: “Sou dessas mulheres que só dizem sim”. E talvez ela fosse dessas mulheres que só dizem sim. Um preparo, uma taça de vinho, aquela noite era dela. Apesar de ser uma pessoa diurna, sentia que algumas noites reservavam coisas especiais destinadas para ela. E ela seguia... Ritual de sempre: cabelo, roupa, maquiagem. E o velho companheiro lá, espreitando tudo e esperando para o gran finale. Sabia que sua hora chegaria, sabia que sua hora preciosa de estar naquelas mãos pequenas chegaria e ele aguardava suavemente. Joga o cabelo para cá, amassa de lá. Volume importa! Roupa 1, não Roupa 2, nem pensar Roupa 3, ok. Talvez. Não sabe. Deixa em aberto essa questão. Parte para a maquiagem. Processo chato, processo demorado. Gostava da própria pele, gostava do jeito que a sua pele tinha histórias para contar. Cada sorriso, cada olhar de surpresa, de susto, de alegria, cada ‘cada’ de se…