Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

Viver a Vida

Estava eu sentada, vendo aquela novela global "Viver a Vida", quando me passou o José Mayer, e pensei: "Nossa, como o cara chega aos 50 e continua o garanhão da novela?". Grande sacanagem, devem imaginar aqueles que não têm mais vida sexual ativa e lamentam ter de ver o Zé Mayer em rede nacional fazendo filho no elenco inteiro da novela. Bem clichê, também. Mas, tudo bem. Por mim, quero mais que erradiquem os homens do tipo "Zé Mayer" do mundo, assim as mulheres viveriam mais tranquilas.
De repente, me passa Búzios, e lembro de Arraial do Cabo. Nossa que saudade daquele vento marítimo no rosto, nem sentia o calor lá. Em compensação aqui, nossa, três banhos por dia é pouco. Já tinha até me esquecido como era viver aqui. Rs. Por mim, moraria em Arraial do Cabo, mas os mosquitos teriam de ir embora, ou eu ou eles. Se tem uma coisa que aprendi é não dividir o meu espaço com mosquitos.
Aí me passa aquela tal de Renatinha, que garota sortuda! Antes era aquele gêm…

Ai Se Sêsse

Se um dia nois se gostasse Se um dia nois se queresse Se nois dois se empareasse Se juntim nois dois vivesse Se juntim nois dois morasse Se juntim nois dois drumisse Se juntim nois dois morresse Se pro céu nois assubisse Mas porém acontecesse de São Pedro não abrissea porta do céu e fosse te dizer qualquer tulice E se eu me arriminasse E tu cum eu insistisse pra que eu me arresolvesse E a minha faca puxasse E o bucho do céu furasse Tarvês que nois dois ficasse Tarvês que nois dois caisse E o céu furado arriasse e as virgi toda fugisse. Zé da Luz, Pernambuco.

Invasão.

Me invadiu, tomou conta do meu ser. Sem licenças, sem pedidos. Simplesmente, chegou. E ficou, e permaneceu, e cresceu. Cresceu de uma forma tão absurda, que não sei como descrever. Palavras me fogem no momento, prefiro apenas sentir. Sentir como nunca senti antes, sentir o que pode ser único na sua vida. Se agarrar aos momentos, aos detalhes, aos nossos detalhes. Por quê não amar? Amar como antes, como nunca. Porque te sentir do lado esquerdo do meu peito é a melhor sensação que já tive.