Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2009

Nada Como Um Dia Após o Outro.

Hoje eu me acordei diferente. Mesmo que triste por fora, feliz por dentro. Calada, centrada. Pensando mais em mim, não mais em você. Pensando em me fazer feliz, em me amar. Talvez tenha te deixado de lado, talvez tenha esquecido de você e lembrado mais de mim. É, hoje eu acordei assim. Acordei com vontade de me libertar daquilo que me sufocou durante um mês. Você me sufocou.
Talvez porque me jogaram um balde de água fria e eu resolvi acordar daquilo que eu acreditava ser um sonho que eu não tinha fazia um tempo. Talvez porque me envolvi demais na sua história, e acabei esquecendo da minha. Mas aí, eu lembrei e percebi que você não tinha se libertado da sua história. Então, nem valia mesmo a pena continuar insistindo naquilo.
Você era encrenca, eu era encrenca. E nós, nós nos encrencamos e empacamos. E você viu que não ia dá em nada, porque talvez eu fosse um nada pra você. E por um bom tempo, talvez uns dias eu achei que eu fosse um nada realmente.
Mas, aí chegou o hoje, o dia de hoje.…

Nunca irei entender.

Eu nunca irei entender porquê a gente quer tanto insistir em algo que não vale a pena, nunca.
Eu poderia até te largar de mão, tenho mil motivos pra isso. Mas, algo aqui dentro me puxa, me pega, me agarra e não me deixa sair, não deixa você sair. Algo mais forte que eu, mais forte até que meu orgulho que eu jurava ser enorme.

Ao longo dos meus relacionamentos construi barreiras, muros, deixei que crescessem espinhos, ervas daninhas contra sentimentos, não deixava ninguém entrar. E quando tentavam, era uma tentativa frustrada porque eu destruia qualquer início de sentimento, de apego, de afeto. Eu não queria, não podia enxergar nada além de mim, além do amor que sinto por mim. Egoísmo? Talvez, mas acho que não. Prefiro acreditar que eu estava cansada de me iludir e sofrer, isso é realmente triste.

Muitas vezes me perguntam, eu me pergunto até porque eu tenho tanto medo de me entregar novamente, de viver aquele carnaval amoroso, porque não tem mais coração e sim um cubo de gelo. Sincerame…

...

"E você me olha com essa carinha banal de "me espera só mais um pouquinho". Querendo me congelar enquanto você confere pela centésima vez se não tem mesmo nenhuma mulher melhor do que eu. E sempre volta."

(Tati Bernardi)

Mensagens Subliminares

Nós mulheres somos dotadas de um dom incrivel, que ninguém jamais pensou em possuir. Não falo de sexto sentido e todas as outras parafernalhas que nós já conhecemos, falo daquele dom de querer descobrir o significado de tudo o que nos falam e fazem conosco, principalmente os homens.

Fico impressionada com isso, eu sou assim por isso falo com tanta certeza. E me pergunto, por que será que levamos tudo tão ao pé da letra? Por que tentamos descobrir o significado de cada palavra, cada pedaço da conversa que temos com quem nos interessa? Isso chega a ser irritante.

Você passa ali horas e horas se martirizando, por quê ele fez isso, disse aquilo, agiu daquele modo. Pensando, martelando, tentando encontrar respostas pra suas perguntas, que sempre costumam ser milhares, e pensa coisas maravilhosas, coisas terríveis. Mas, será que vale a pena pensar tanto assim?

Imaginar milhares de situações é tão fácil, que chega a ser dificil encarar a realidade nua e crua da vida. Ser mulher é tão dificil e…

Solidão é um mal?

"(...)Posso te garantir que o verão solitário me deixou mais mulher, mais leve e mais bronzeada e que, depois de sofrer muito querendo uma pessoa perfeita e uma vida de cinema, eu só quero ser feliz de um jeito simples. Hoje o céu ficou bem nublado, mas depois abriu o maior sol. (...)"

(Tati Bernardi)